Siga o instagram do oGol
Libertadores
Galo completou quatro jogos sem vitória

Atlético Mineiro perde para Nacional em pleno Mineirão e dá adeus à Libertadores

2019/04/23 23:32
Texto por Guto Ablas
E1

Em uma noite de tristeza, o Atlético Mineiro perdeu para o Nacional do Uruguai, nesta terça-feira, por 1 a 0 e, com uma rodada de antecedência, acabou eliminado ainda na fase de grupos da Copa Libertadores da América.

Com o resultado, o Galo segue com apenas seis pontos e pode chegar no máximo a nove, enquanto Cerro e Nacional chegaram aos 12 pontos e agora, decidem entre si no confronto direto, quem lidera o Grupo E. Já o Atlético tenta se despedir honrosamente contra o lanterna Zamora, da Venezuela.

O Galo vive ainda a expectativa do anuncio do seu novo técnico antes da estreia do Brasileirão, neste sábado, contra o Avaí. Rogério Ceni, atualmente no Ceará, é o favorito da diretoria.

Galo pressiona, mas não consegue abrir o placar

Com uma campanha ruim na Libertadores, o Atlético Mineiro chegou ao Mineirão precisando vencer o Nacional do Uruguai de qualquer maneira para seguir sonhando com a classificação. Por conta disso, o interino Rodrigo Santana, mandou a campo o que tinha de melhor a disposição, com Maidana e Léo Silva na defesa e Maicon Bolt no lugar do lesionado Cazares. O Galo entrou em campo depois de três jogos sem vitória querendo reverter uma grande desvantagem: Além dos seis pontos que estava atrás do clube uruguaio, precisava golear os adversário por conta do saldo (que estava em -4 contra 2 positivos dos adversários).

Com pouco público, a bola começou a rolar e o que se viu foi um Atlético presente no campo de ataque desde o início, criando oportunidades com Ricardo Oliveira e Luan. Formado no 4-1-4-1, o time de Santana tinha Chará e Maicon abertos e apoiando muito pelos lados do campo. Os uruguaios tiveram dificuldade de passar a marcação forte e sob pressão do Galo e, em muitas vezes, o time apenas se livrou da posse de bola.

Com a posse de bola, o Galo criava as melhores oportunidades, perdendo chances com Adilson, Ricardo Oliveira, Chará e Luan, que pararam em grandes defesas do goleiro Mejía ou na boa colocação da zaga Bolsera. Para dificultar a marcação adversária, Chará inverteu a posição com Maicon Bolt, permitindo que Ricardo Oliveira pudesse aparecer com mais liberdade dentro da área. O atacante, porém, abusou nos gols perdidos.

O primeiro tempo se aproximou do fim e o Atlético passou a sentir falta de um jogador de armação, o que gerou dificuldades no último terço do campo, o que diminuiu as oportunidades de abrir o placar. Com esse cenário e a dificuldade do Nacional em aparecer no campo de ataque, os dois times foram para o intervalo com o placar em 0 a 0.

Adeus precoce

O Atlético voltou para o segundo tempo com a mesma formação, mas buscou o gol desde o início. Mesmo assim, o Nacional, também com outra postura, passou a ter um pouco mais de posse de bola e, dando espaço para o Atlético, apostou no erro adversário e no contra-ataque. Desta forma, o time uruguaio se tornou presença na área do Galo e obrigou a Victor a praticar excelente defesa no chute de Rodriguez.

Com a dificuldade em criar do time, Rodrigo Santana promoveu a entrada de Vinicius Góes no lugar do apagado Maicon Bolt, deslocando Luan para a ponta. A Mudança rapidamente permitiu ao Atlético uma maior movimentação, e com isso voltou a criar chances. Depois de jogada que se iniciou no meio, Guga cruzou para Fabio Santos, que de perna direita, chutou nas mãos de Mejía. 

Principal nome ofensivo do Atlético, Ricardo Oliveira viveu uma noite fraca. O atacante errou passes, domínios e finalizou errado em diversas oportunidades. A torcida passou a vaiar, não só o atacante, mas o time todo. Vendo o momento melhor no jogo, o Nacional colocou Rivero e Carballo nos lugares de Lorenzetti e Bergessio, permitindo um time mais solto. Na mesma hora, Santana promoveu as entradas de Alerandro e Terans nos lugares de Ricardo Oliveira e Adilson, e deixando que o Galo, a partir daquele momento, ia para o tudo ou nada.

Quando parecia que o Atlético poderia abrir o placar a qualquer momento, um contra-ataque rápido e Carballo recebeu o passe em profundidade de Zunino, olhou a posição de Victor e tocou por cobertura para abrir o placar aos 43 minutos do segundo tempo. O gol sofrido virou um baque para os mineiros, que não souberam reagir e deixou a partida com a vitória e classificação uruguaia no jogo e com as vaias para a eliminação precoce do Atlético Mineiro na Libertadores.

Enquete
RESULTADO DA VOTAÇÃO
ATLÉTICO MINEIRO
EMPATE
NACIONAL
Comentários (1)
Tenha em atenção as Regras de Conduta antes de escrever o seu comentário. Se não as conhece poderá ser uma boa oportunidade para o fazer aqui.
motivo:
FA
atlético mineiro
2019-04-24 04h16m por Farofa
perdeu muito tempo com levir culpi, quando foi perceber, já era tardee demais. agora é ficar em terceiro do grupo e ir para a sul-americana.
jogos em destaque
U Terça, 23 Abril 2019 - 21:30
Estádio Gov. Magalhães Pinto (Mineirão)
Fernando Rapallini
0-1
Felipe Carballo 87'
VÍDEOS
SIMULADOR OGOL
Futebol Nacional
Noitada custa caro
Andrés Manga Escobar, Pablo Armero e Cristian Maidana podem acabar por ter passagem curta pelo CSA. O trio de estrangeiros foi flagrado em bar durante a noite de sexta-feira, antes de jogo ...
ÚLTIMOS COMENTÁRIOS
Creed93 21-05-2019, 02:58
ScPKoHx 21-05-2019, 00:06
Creed93 20-05-2019, 18:14
Creed93 20-05-2019, 18:12
Vascaino1898 20-05-2019, 15:10
Vascaino1898 20-05-2019, 15:09
Vascaino1898 20-05-2019, 15:08
Vascaino1898 20-05-2019, 15:05
JP_Tricolor 20-05-2019, 12:38
JP_Tricolor 20-05-2019, 12:37
JP_Tricolor 20-05-2019, 12:35
Vascaino1898 20-05-2019, 12:12
Vascaino1898 20-05-2019, 12:09
Vascaino1898 20-05-2019, 12:06
Vascaino1898 20-05-2019, 12:04
Vascaino1898 20-05-2019, 12:03