Siga oGol no Twitter
        1xBet
        Clubes
        Clubes

        Internacional

        Texto por ogol.com.br
        l0
        E0

        O  Sport Club Internacional foi fundado no dia 04 de abril de 1909. Os irmãos Henrique Poppe Leão, José Eduardo e Poppe Luiz Madeira Poppe, que vieram de São Paulo já conhecendo um esporte que ainda engatinhava no Brasil, fundaram o novo clube na Rua da Redenção, 141. João Leopoldo Seferin foi eleito o primeiro presidente. 

        A inspiração do nome veio do  Sport Club Internacional, equipe paulistana campeã paulista em 1907 (e seria novamente em 1928). As cores do clube, vermelho e branco, foram inspiradas no carnaval porto-alegrense. 

        O time inicialmente começou treinando no campo da rua Arlindo, na Ilhota. O primeiro jogo da história do clube foi logo um Gre-Nal, o Gre-Nal 01. O jogo aconteceu dia 18 de julho de 1909. Foi um pesadelo colorado, que terminou 10 a 0 para o Grêmio. O alemão Edgar Booth, autor do primeiro gol do clássico, marcou cinco vezes naquele dia. 

        Os primeiros clássicos foram de enorme superioridade gremista. O primeiro gol colorado saiu em 1911, com Benjamin Vinholes. O resultado foi outra decepção: 10 a 1. Apesar das derrotas no clássico, o Inter conquistou o  Campeonato Metropolitano de Porto Alegre em 1913 e 1914. 

        Primeira vitória em Gre-Nais 

        A primeira vitória colorada em Gre-Nais veio só em 1915. O jogo foi em terreno gremista, que estava lotado. O clássico já era um grande evento na cidade. O Colorado conseguiu dar o troco no rival, e também com goleada. 

        O domínio do jogo foi desde o primeiro tempo, e o placar começou a ser modificado com Muller. No fim, o time visitante acabou celebrando a vitória por 4 a 1, com outros dois gols de Bendionda e um tento de Túlio. No ano seguinte, a redenção colorada foi ainda maior: goleada por 6 a 1.  Francisco Vares brilhou, marcando todos os gols. 

        Sem o peso das derrotas nos primeiros clássicos, o Inter acabou também com a falta de títulos do recém-criado Campeonato Gaúcho. Depois de ver o Tricolor três vezes campeão do Estado, o Colorado faturou seu primeiro título gaúcho em 1927. 

        O time colorado, que jogava no Estádio dos Eucaliptos, foi campeão novamente em 1934, quando o futebol já começava a se profissionalizar no Estado. Foi na década de 1940, porém, que o clube mudou de patamar. 

        Com o time chamado de Rolo Compressor, atropelou o rival, Grêmio, perdendo apenas quatro clássicos em 28 disputados. O time, comandado pelo lendário goleador Carlitos e com o craque Tesourinha, que foi destaque também na seleção, faturou o hexacampeonato gaúcho. Em dez anos, ganhou oito títulos Estaduais, contra apenas dois do rival. 

        Inter superando barreiras 

        O período vitorioso só foi superado entre as décadas de 1960 e 1970, quando o Inter conquistou o octacampeonato gaúcho, com oito títulos seguidos. O grande time colorado do período tinha Claudiomiro, um dos ídolos colorados. 

        Foi também nesse tempo que o Colorado rompeu as barreiras do Rio Grande do Sul e, em 1967, foi vice-campeão do Roberto Gomes Pedrosa. Depois de Claudiomiro vieram Valdomiro, Lula, Carpegiani, Falcão, Figueroa, Manga. O Inter foi além. 

        Em 1975 e 1976, o clube foi bicampeão brasileiro. Em 1979, Claudiomiro voltou, Batista, Mário Sérgio e Falcão formavam o grande meio-campo do Brasil e os gaúchos foram campeões brasileiros mais uma vez, dessa vez de forma invicta. 

        O campeão de tudo 

        O Inter ainda demorou algumas décadas, mas, no início do século XXI, superou novas barreiras. Campeão também da Copa do Brasil em 1992, o Colorado alcançou o topo da América em 2006. 

        Comandado fora de campo por Abel Braga e dentro pelo ídolo Fernandão, o Inter superou o então campeão do mundo São Paulo, de Rogério Ceni, para levantar seu primeiro título internacional. 

        O time foi, então, para o Mundial de Clubes. Confirmou favoritismo na semifinal para, na decisão, enfrentar o Barcelona, de Ronaldinho Gaúcho. 

        O ex-jogador do Grêmio foi dominado pelo lateral Ceará na decisão. O goleiro Clemer fez um dos grandes jogos da carreira. O menino Alexandre Pato cumpriu bem seu papel no ataque. Mas o herói veio do banco. 

        O improvável Adriano Gabiru entrou no lugar de Fernandão e, faltando menos de dez minutos para o fim, recebeu bola na frente e venceu Valdés para marcar o gol que pintou o mundo de vermelho. 

        O Inter ganhou no ano seguinte a Recopa e, em 2008, com Alex, D´Alessandro e Nilmar, faturou a Sul-Americana. Ali, ganhou o apelido de "campeão de tudo". 

        D´Alessandro se firmou como um dos grandes ídolos da história colorada ao comandar o time a novo título da Libertadores em 2010, juntamente com Rafael Sóbis e Guiñazu. Dessa vez, porém, o clube fracassou no Mundial, eliminado pelo Mazembe na semifinal. 

        Mesmo campeão de tudo, o Inter seguiu mostrando força no Estado. Ganhou outro hexacampeonato gaúcho entre 2011 e 2016. Mesmo já tendo dominado o mundo, o torcedor colorado sempre prefere superar, em Porto Alegre, o eterno rival, Grêmio. 

        Comentários (1)
        Tenha em atenção as Regras de Conduta antes de escrever o seu comentário. Se não as conhece poderá ser uma boa oportunidade para o fazer aqui.
        motivo:
        PI
        Internacional
        2020-04-24 15h28m por Piranho
        Há um fato curioso sobre a escolha do vermelho: foi decidida em uma disputa entre dois blocos carnavalescos. O bloco Veneziano e Esmeralda. Como ganhou o Veneziano (eleito melhor bloco), adotaram a cor vermelha. Se tivesse vencido o Esmeralda, seria verde. Pelo menos é o que falam.
        Links Relacionados