Siga o instagram do oGol
          1xBet
          Biografia
          Biografia Jogadores

          Paul Breitner: o rebelde alemão do cabelo afro

          Texto por ogol.com.br
          l0
          E0

          Paul Breitner foi, acima de tudo, um rebelde. Com seu cabelo afro, era impossível de não o reconhecer em campo. Mas não só pelo cabelo: tecnicamente, foi um jogador diferenciado. Se destacou em Bayern de Munique e Real Madrid, e chegou ao ápice com a seleção alemã. 

          Breitner começou a carreira no início da década de 1970, e na lateral esquerda. Tinha boa chegada ao ataque e um chute violento. Não demorou a se firmar como titular do Bayern, e a receber a camisa 3 da seleção alemã, presente (e titular) no título da Eurocopa de 1972. 

          Já bicampeão da Bundesliga, voltou ao topo da Europa, e dessa vez com a camisa bávara. A campanha na Liga dos Campeões de 1973/74 quase não foi para frente: na primeira fase, o Bayern só eliminou o Atvidabergs FF, da Suécia, nas disputas de pênaltis. Breitner foi titular em todos os jogos, em campanha que acabou com goleada sobre o Atlético de Madrid no jogo desempate da final. 

          Breitner, portanto, chegou em alta para a Copa do Mundo de 1974, e já jogando no meio. Assim como todo o time da Alemanha, já que a base vinha de Munique. Na estreia da Copa, Breitner marcou o único gol do cotejo contra a Polônia, acertando um chutaço de fora da área, em uma de suas principais características. Contra a Iugoslávia, outro foguete de Breitner e vitória alemã. 

          Apesar do tropeço no encontro das duas Alemanhas, o time de Breitner, Gerd Müller, Uli Hoeneß, Beckenbauer e companhia seguiu brilhando. Até que chegou na final contra a Holanda, de Rinus Michels. Os holandeses, comandados por Cruyff, jogavam bonito, mas os alemães não deixavam barato. 

          Neeskens até abriu o placar para a Laranja Mecânica, mas Breitner empatou de pênalti e Müller virou ainda na primeira parte. A Alemanha foi campeã do mundo, e Breitner, depois de um grande Mundial, se mudou para Madrid. 

          Passagem pelo Real e volta para Munique

          No Real, Breitner se firmou de vez no meio-campo. Fazia a saída de bola do Real funcionar como ninguém, e o que para uns eram chutões, para Breitner se tornavam lançamentos perfeitos. Da defesa, deixava os companheiros de ataque na cara do gol. 

          Foram 100 jogos pelos Merengues, dez gols e dois títulos de La Liga, além de uma Copa do Rei. Depois, Breitner resolveu voltar para a Alemanha, primeiro passando pelo Eintracht Braunschweig, para depois retornar para a sua Munique. 

          Apesar de se manter em alto nível, não esteve na Copa de 1978. Seu temperamento intempestivo criou uma série de brigas com a comissão técnica, que acabou não o convocando para um Mundial que terminou com eliminação alemã na fase de grupos. 

          Breitner, que era polêmico também fora de campo (com um viés socialista e defesa ao líder chinês Mao Tse-tung), seguiu fazendo sua parte em campo e, com mais grandes atuações e títulos no Bayern, acabou recuperando espaço na seleção alemã. 

          Esteve na Copa de 1982, e fez um senhor Mundial. Mais experiente, usou sua categoria na saída de bola para fazer o jogo alemão fluir. Depois de boa campanha na fase de grupos, precisou mais uma vez dos pênaltis, como na Champions que ganhou com o Bayern, para eliminar a França. 

          Na decisão, Breitner se tornou um dos poucos jogadores a marcar gols em duas finais de Copas. O craque apareceu na área para marcar o gol de honra dos alemães, que perderam por 3 a 1 para a Itália de Dino Zoff, Rossi e companhia. 

          Foi o último jogo dos 48 de Breitner pela Alemanha, e o último gol dos dez tentos. O craque do cabelo encaracolado ainda jogou mais uma temporada no Bayern, mas se aposentou em seguida e deixou ao futebol um legado de rebeldia e muitos lances bonitos. 

          D

          Fotografias(7)

          Paolo Rossi conduz a bola com Paul Breitner na marcação
          Lista
          Comentários (0)
          Tenha em atenção as Regras de Conduta antes de escrever o seu comentário. Se não as conhece poderá ser uma boa oportunidade para o fazer aqui.
          motivo:
          EAinda não foram registrados comentários…