Siga oGol no Twitter
        1xBet
        Biografia
        Biografia Treinadores

        Nereo Rocco: O pai do Catenaccio

        Texto por ogol.com.br
        l0
        E0

        O Catenaccio moldou as bases da organização tática do futebol italiano e não só: moldou a cultura de jogo em si no país. Para muitos, tudo isso se deve a Nereo Rocco, considerado o pai do Catenaccio. 

        Nascido em Trieste, no dia 20 de maio de 1912, Rocco cresceu perto do campo do Unione Sportiva Triestina, onde ia quase sempre ver os jogos. Ali, iniciou também uma carreira como jogador, e era meia. 

        Fez carreira pelo Triestina, com sucesso que o levou a ser convocado por Vittorio Pozzo para a seleção italiana. Pozzo, por sinal, foi o primeiro grande treinador italiano, campeão do mundo e que serviu de inspiração para Rocco. 

        Só depois de ter defendido ainda o Napoli e o Padova que Rocco se aposentou, defendendo o Libertas Trieste. O início como técnico foi no Triestina. 

        O pai do Catenaccio

        Se a carreira como jogador não foi nada fora de série, como treinador Rocco foi um verdadeiro revolucionário. A base teórica para suas equipes veio do famoso "Ferrolho Suíço", de Karl Rappan. 

        Através dele, Rocco construiu as bases do Catenaccio, modelo de jogo que se enraizou na Itália nos anos seguintes. O treinador introduziu a figura do líbero no Triestina, tornando comum o esquema com três zagueiros. A força da defesa era a grande arma do técnico, que armava fortes esquemas defensivos. 

        O esquema deu muito certo do Triestina, que saiu de um clube praticamente rebaixado para a segunda divisão para um vice-campeonato da Serie A, perdendo o título para o Torino. 

        Rocco teve grande sucesso em equipes menores. No Padova, onde fora jogador, conseguiu uma campanha de terceira colocação, e o time havia acabado de subir para a primeira divisão. 

        O sucesso nas equipes menores fez Rocco crescer. O treinador foi chamado para comandar a Itália na Olimpíada de 1960, em Roma, e acabou com um quarto lugar. 

        Rocco mostrou, então, que poderia ir além e recebeu a chance, em seguida, de treinar o Milan. Rocco então estava do outro lado: não era mais a zebra, mas sim um dos favoritos. 

        Mas o técnico não mudou sua forma de jogar, se apegou as suas convicções e venceu, logo na primeira temporada, o Campeonato Italiano. A campanha levou a equipe para a Copa dos Campeões da Europa. 

        Na temporada seguinte, Rocco fez o Catenaccio conhecido internacionalmente ao conquistar o título europeu com o Rossonero, superando o Benfica, de Eusébio, na decisão de Wembley.

        Um outro aspecto da personalidade de Rocco como treinador pode ser explicado com um fato que aconteceu quando Rocco treinou o Torino, pouco depois de ter sido campeão da Europa com o Milan. 

        O comandante gostava de controlar tudo, dentro e fora de campo. Tanto que o atacante Gigi Meroni pediu para uma namorada sua fingir que era sua irmã para o técnico não implicar com a relação.   

        Depois da breve passagem pelo Torino, Rocco retornou para Milan ainda na década de 1960 para, mais uma vez, conquistar a Itália e a Europa com o Rossonero

        Campeão de praticamente tudo em Milão, o treinador passou pela Fiorentina e ainda retornou ao Milan para uma última temporada, antes de se aposentar. 

        Rocco escolheu Trieste, a sua Trieste, para viver a aposentadoria e em 20 de fevereiro de 1979, faleceu, aos 66 anos. 

        D

        Fotografias(2)

        Nereo Rocco
        Nereo Rocco (ITA)
        Comentários (0)
        Tenha em atenção as Regras de Conduta antes de escrever o seu comentário. Se não as conhece poderá ser uma boa oportunidade para o fazer aqui.
        motivo:
        EAinda não foram registrados comentários…
        Links Relacionados