Siga o canal do youtube do ogol.com.br
        1xBet
        Jogos marcantes
        Jogos marcantes

        Atlético 1 x 1 Tijuana: o dia de São Victor do Horto

        Texto por Eduardo Massa
        l0
        E0

        O título da Libertadores de 2013 criou heróis em Belo Horizonte. Criou, também, algumas certezas, como a do "caiu no Horto, está morto". Ao longo do torneio, Victor também mudou de patamar, e virou São Victor do Horto. Principalmente na noite do dia 30 de maio. 

        Aquela noite foi daquelas que nem Victor, nem a torcida esquecerão. O Atlético Mineiro segurava, no sufoco, o empate em 1 a 1, depois de ter saído atrás no placar. Mas um pênalti, nos acréscimos, deixou em desespero o torcedor do Galo, que vibrou como nunca com a defesa salvadora do goleiro. No primeiro jogo, o Galo conseguiu um bom empate em 2 a 2, fora de casa, o que lhe deu a vantagem do empate sem gols ou em 1 a 1. O Tijuana chegou a Minas com a necessidade de marcar gols, e com o velho dilema: se abrir em busca do resultado, ou fechar-se atrás à espera de um erro do adversário em 90 minutos. O erro saiu, mas Victor garantiu a vaga mineira.

        Tijuana não se intimida no Independência

        Os Xolos mostraram desde o início que iam para cima e Victor começou fazendo boa defesa em chute de Riascos. Não foi o único susto. Aos 14 minutos, Arce cobrou falta perigosa para a área, Gandolfi desviou no caminho e balançou a rede, porém o assistente viu impedimento no lance.

        O Atlético não chegava a jogar mal, mas atacava de forma displicente, dando espaços desnecessários para os contra-ataques. Acabou pagando o preço aos 25 minutos, quando Nuñez chegou à ponta direita e levantou para o outro lado. Riascos pegou de primeira e marcou um golaço.

        O time, na época comandado por Cuca foi ao ataque, porém no desespero, de forma atabalhoada, ameaçando de verdade apenas nas bolas paradas. Mas foi o suficiente. Aos 40 minutos, Ronaldinho Gaúcho cobrou falta da direita da área, ninguém conseguiu afastar e Réver apareceu para o empate.

        Galo passa sufoco no final

        Na volta para o segundo tempo, o time mineiro tratou de esfriar o jogo. A bola, que parecia queimar de pé em pé no primeiro tempo, ficou mais tempo com o Galo, trocando passes com maior tranquilidade e enervando o Tijuana, que precisava buscar o gol de qualquer maneira.

        A tranquilidade foi desfeita quando Richarlyson falhou na zaga e a bola ficou com Piceno, cara a cara com Victor. O goleiro do Galo cresceu e impediu o gol mexicano. Foi mais um, mas não o último milagre daquela noite, que ficou ainda mais dramática. 

        Aos 30 minutos, em jogada ensaiada de escanteio do Tijuana, a bola foi desviada de leve na primeira trave e por pouco Martínez não chegou na segunda trave para completar para o gol vazio. Cinco minutos depois, em cobrança de falta, Arce mandou a bola no travessão de Victor.

        O desespero e o silêncio tomaram conta do Independência nos acréscimos, quando Leonardo Silva fez pênalti em Aguilar. A tensão cresceu até a batida de Riascos, mas Victor cresceu novamente, esticou o pé e salvou o Galo, o São Victor do Horto!

        Lista
        Comentários (0)
        Tenha em atenção as Regras de Conduta antes de escrever o seu comentário. Se não as conhece poderá ser uma boa oportunidade para o fazer aqui.
        motivo:
        EAinda não foram registrados comentários…
        jogos históricos
        U Quinta, 30 Maio 2013 - 22:00
        Raimundo Sampaio (Arena Independência)
        Patricio Polic
        1-1
        Réver 41'
        Duvier Riascos 26'
        Estádio
        Raimundo Sampaio (Arena Independência)
        Lotação23018
        Medidas105x68
        Ano de Inauguração1950